Foto: http://ograndetalvez.blogspot.com.br/
 Sabe na escola, quando parece que todos esta usando a mesma roupa, um tipo de modinha? Na minha escola, se uma sapatilha estava na 'moda' na semana seguinte todos estava com uma, parecia que todos era igual. Em A extraordinária garota chamada estrela não era diferente, até chegar um extra terrestre, não mentira, o nome dela na verdade é Estrela.

 Estrela é diferente de todos, não se importa com os que as pessoas pensam dela, com o seu estilo, vestido longo e bolso com estampa de girassol e seu ukulele. Ela é aquele que faz coisas que pras outras pessoas não é tão normal. Ela lembra do aniversário de todos e canta no refeitório um 'parabéns pra você' mesmo não conhecendo bem a pessoa. Ela deixa doces nas mesas dos alunos, ela ajuda o próximo e esta sempre de bom humor. E não era de se suspeitar que todos da escola acharam tudo uma piada, que ela era um infiltrada, que estava lá para testar os alunos.
 O tempo passa e as pessoas passam a aceitar o seu jeito 'diferente', aliás, chegam até a imita-la. Logo ela é convidada para ser líder de torcida, e no que se achava um jogo de basquete chato, se torna um show de Estrela, a líder de torcida que nunca cansa de dançar e animar o público, o que antes só iam uns 10 alunos assistir o jogo, com a presença dela, não há mais lugar na plateia.

 Tudo esta bem até que suas atitudes passa a irritar alguns alunos, achando que ela era uma impostora, louca, que devia sair da escola, com esse comportamento inaceitável.
 A extraordinária garota chamada estrela é um livro bem tranquilo, uma leitura de poucas horas. Recomendo.

Um Comentário

  1. Gostei bastante da sua resenha. Não conhecia o título até então, mas pretendo ler agora.

    Beijos,
    Elieny.
    Depois do Para Sempre

    ResponderExcluir